drugs will make love happen



É perigoso, eu sei; é irreversível, também tenho consciência. Mas faz parte. Errar e voltar a fazê-lo, para que mais tarde coloque a mão na consciência e não a tire de lá espontaneamente. O amor é assim.. uma droga. Ao principio tudo parece repleto de cor, pequenas vibrações de sensações boas, que nos fazem chorar por mais, sentimentos recém-criados e uma euforia, que confundida com felicidade, se faz sentir.  É o primeiro impacto que ele tem: meramente irracional. Um pequeno gosto deste "doce" amor, e é o suficiente para acariciar o nosso singelo coração. E é aí que, no dia seguinte e próximas etapas da vida de ambos, nós queremos mais. Nunca é suficiente provar deste amor. Queremos consumi-lo, pensamos nós. Porém, é este amor que se impõe e nos devora, sem soltarmos um grito, adormecidos em pequenas lembranças do seu inesquecível sabor. Ainda que, cegos, não estamos viciados, mas gostamos da sensação, essa que nos causou uma falsa empatia de bem-estar, e pensando nós, ser constante para o rumo que queremos tomar, e capaz das coisas mais maravilhosas e nunca ouvidas. Sempre ouvimos dizer que quem ama será amado também, e que, o amor, é a base da vida. Sem ele, somos seres gélidos e sem qualquer compaixão, essa que, hoje, nos une. Caímos na profunda viagem, sob os nossos olhos, acreditamos no que nos haviam incumbido sobre este amor, e então, crentes nas nossas forças, achamos que podemos mantê-lo sob controlo. A pessoa amada não sai do nosso pensamento, por mais que tentemos ocupar tal lugar com outras recordações, ela toma a sua posição. Pensamos nela por minutos, mas esquecê-mo-la por horas a fio. E aí, questionamos nós próprios "Será amor?". Mas aos poucos, conhecemos cada vez mais a fundo a pessoa amada, acostumá-mo-nos à sua presença, sentimos um vazio quando ela não está, e aí ficamos a depender completamente dela, colocando a nossa própria existência nas suas mãos. E aí a mente atraiçoa-nos, e acontece exactamente o contrário, esquecemos o Nosso Amor por meros minutos, e lembramos por eternas horas todas as curvas, todos os recantos, pormenores, defeitos, qualidades, que ela abarca dentro de si. Se ela não esta perto, experimentamos as mesmas sensações que os viciados têm quando não conseguem a droga. Assim como os viciados se humilham, rebaixam a sua existência à profunda e eterna dor, conjugada com revolta, por ausência de droga, nós estamos de igual modo dispostos a fazer qualquer coisa para manter o nosso amor seguro, longe de todos os olhares e perigos que a ele se juntam.

32 comentários:

  1. Respostas
    1. obrigada, seja quem fores, arrancaste um sorriso* with love <3

      Eliminar
  2. R: oh obrigada. Eu venho ca de vez em quando, prometo :)
    E respondo sempre a comentarios e visito os vossos blogues

    ResponderEliminar
  3. Não tenho nem o que comentar.
    O Amor é uma droga......(nos dois sentidos...)

    Uma boa semana.

    ResponderEliminar
  4. «É perigoso, eu sei; é irreversível, também tenho consciência. Mas faz parte. Errar e voltar a fazê-lo, para que mais tarde coloque a mão na consciência e não a tire de lá espontaneamente. O amor é assim.. uma droga. Ao principio tudo parece repleto de cor, pequenas vibrações de sensações boas, que nos fazem chorar por mais, sentimentos recém-criados e uma euforia, que confundida com felicidade, se faz sentir. É o primeiro impacto que ele tem: meramente irracional. » Perfeito. Believe, devemos mesmo dar valor... Até porque o meu pai saiu de minha casa eu tinha 14 anos e sinto bué a falta dele.

    ResponderEliminar
  5. "Nunca é suficiente provar deste amor. Queremos consumi-lo, pensamos nós. Porém, é este amor que se impõe e nos devora, sem soltarmos um grito, adormecidos em pequenas lembranças do seu inesquecível sabor. Ainda que, cegos, não estamos viciados, mas gostamos da sensação, essa que nos causou uma falsa empatia de bem-estar, e pensando nós, ser constante para o rumo que queremos tomar, e capaz das coisas mais maravilhosas e nunca ouvidas." adoro, tens toda a razão!

    ResponderEliminar
  6. Muito obrigada. Mas perfeito está o teu, « m pequeno gosto deste "doce" amor, e é o suficiente para acariciar o nosso singelo coração. E é aí que, no dia seguinte e próximas etapas da vida de ambos, nós queremos mais. » ADORO.

    ResponderEliminar
  7. Muito obrigada querida, o meu é um herói falhado mas pronto ahah
    ainda bem que gostas-te +.+

    ResponderEliminar
  8. Eu acho que fica mas obrigada (:
    Qual das músicas, tenho várias?

    ResponderEliminar
  9. r: oh, obrigada linda!
    adorei o texto :)

    ResponderEliminar
  10. "Caímos na profunda viagem, sob os nossos olhos, acreditamos no que nos haviam incumbido sobre este amor, e então, crentes nas nossas forças, achamos que podemos mantê-lo sob controlo. " LINDO! amei cada palavra deste texto, uau!
    r: OH, muito obrigada! ainda bem que gostaste *

    ResponderEliminar
  11. muito, mas mesmo muito obrigada pelo comentário querida e por me seguires! Adoro saber que há pessoas que gostam do que escrevo, que mais não é do que uma paixão e do que os gritos de um coração! Tens o mesmo talento, os teus textos cativam e espero que assim continues, porque vou passar a ser seguidora fiel! :) *

    ResponderEliminar
  12. o amor é só das maiores e melhores coisas que podemos ter. o amor correspondido, principalmente. e é preciso saber cuidar dele e vive-lo todos os dias como se fosse o primeiro dia que o estamos a viver :)
    Obrigada* beijinhos e continua com a escrita*

    ResponderEliminar
  13. Adorei o post, mas no amor é assim, temos que errar pra saber o quanto vale e independente do tamanho que seja o nosso erro, sempre vale a pena.
    beijos ;* boa semana
    http://larissafidell.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  14. Escreves muito bem, o texto está muito bonito! :)

    ResponderEliminar
  15. r: Obrigada pelo que disseste (esqueci-me de mencionar isto no comentário anterior). :)

    ResponderEliminar
  16. Muito, muito obrigada. Fico mesmo feliz por saber que gostas-te :)
    Também sigo o teu blog*

    P.S: quem está a cantar a música do teu blog?

    ResponderEliminar
  17. Muito obrigada (:
    Eu conheço a música, mas por alguma razão quando a estava a ouvir não me pareceu a voz dela e pensei que fosse um cover ou assim (:

    ResponderEliminar
  18. Óhh muito obrigada !
    Adorei o teu texto , tens muito jeito para escrever , acredita!
    Segui o teu blog :)

    ResponderEliminar
  19. O meu herói não esteve em casa querida, está fora. Mas obrigado e espero que tenhas passado um bom dia, cheio de paz :) e eu já te seguia :)

    ResponderEliminar
  20. r: muito obrigada, o teu blog também é lindo :)

    ResponderEliminar
  21. R: sim, nisso tens razão!
    Obrigada, segui de volta. :)

    ResponderEliminar
  22. o mérito é todo teu!
    OH, que grande elogio, não sei se mereço, mas agradeço :D
    vais partilhar ? obrigada, obrigada, és uma querida!

    ResponderEliminar
  23. Muito obrigada querida! Sei bem o que é este sentimento, muito bem até. Amar é ultrapassarmo-nos. Quando amamos de uma forma tão intensa, passamos a viver do outro, e não de nós. É algo tão doloroso, mas é a única coisa que nos faz sentir vivos. Nunca pensei dizer, nem sentir isto, mas na realidade, quando amamos verdadeiramente, aguentamos tudo. Aguentamos de tudo para que a outra pessoa fique bem, mesmo que nós mesmo não saíamos beneficiados da situação. Porque só um sorriso levanta um mundo que poderá desabar apenas com uma lágrima vinda de um alguém que amamos imenso.

    ResponderEliminar
  24. obrigada linda, mas a intenção não é que elas o leiam, até porque poucos são os que sabem da existência do meu cantinho.

    ResponderEliminar
  25. já passaram MUITOS meses desde que pediste o link do meu novo blog e, por isso, peço muitas desculpas. de qualquer maneira aqui está: http://thedemonlivesinsideofme.blogspot.pt/ :) Beijinhos!

    ResponderEliminar
  26. estou à espera de um texto novo e tão ou mais bonito que este :)
    beijinhos e obrigada*

    ResponderEliminar

expressa-te através das palavras e deixa-te levar nelas ♥